Clima segue tenso em presídio em Dourados e mais um preso é encontrado morto

0

Você está lendo isso? Seu futuro cliente também!
Anuncie no
GUIA COMERCIAL DO CLICKARAÇOIABA
Custa pouco e da resultado.
(15) 99732-1144

Polícia “móia” fulga e presos ficam furiosos

O clima continua tenso na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), no raio 2, onde ficam os presos de uma facção. Nesta segunda-feira (27), mais um detento foi encontrado morto em cela do setor, e a morte pode ser uma represália dos detentos após o motim da última que a Agepen (Agência Estadual do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul) considera controlado.

Preliminarmente, o preso foi identificado como Cristian e estaria em uma das celas do raio 2, segundo o site Dourados News. Não se sabe se ele foi encontrado enforcado ou se apresentava marcas de violência pelo corpo.

Na segunda-feira (20), o diretor Manoel Machado da Silva foi substituído pelo diretor-adjunto Antônio José dos Santos.

Os membros da facção assumiram o controle do setor e agentes penitenciários chegaram a ficar impedidos de entrar no complexo do presídio na terça-feira (21), quando teve início o motim no fim do dia. Um túnel estava sendo feito pelos presos para uma fuga em massa da penitenciária.

Os agentes ainda teriam sido ameaçados com pedras e facas pelos internos.

No dia 22, 40 policiais do Batalhão de Choque foram enviados ao presídio depois do motim feito, na tarde de terça-feira (21).

No dia 23, Alessandro Viana da Silva, foi encontrado enforcado no mesmo setor, depois do motim de presos que supostamente seria resposta à descoberta de um túnel para fuga em massa.

  1. A perícia teria concluído que Alessandro teria sido assassinado. O detento cumpria pena por assalto e dividia o espaço da cela com outros 25 presos, que disseram não ter visto o crime.

PARTICIPE:

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário