Sargento da PM morre ao ser atingido por disparo de fuzil de companheiro

0

Você lê nossas matérias? Os clientes de seus concorrentes também lê, anuncie em nosso Guia Comercial custa pouco e dá resultado

A CORREGEDORIA DA PM ESTÁ INVESTIGANDO O CASO

O Sargento da Força Tática do 7º Batalhão da Polícia Militar de Sorocaba, Luiz Antônio Faria, 46 anos, morreu, na noite desta quinta-feira (18), após ter sido atingido no peito por um disparo de fuzil.

Segundo comunicado oficial da Polícia Militar, o Copom recebeu denúncia anônima de que criminosos fortemente armados estavam reunidos em uma chácara no bairro Inhayba. Com conhecimento disso, foi planejada uma ação para realizar o cerco, abordagem e detenção dos criminosos.

O velório de Faria acontece a partir das 13 horas desta sexta-feira (19) na Ofebas. Ele deixa esposa e filha. Sepultamento está previsto para ocorrer neste sábado (20), às 10 horas, no Cemitério Memorial Park.

No local, as informações não se confirmaram, mas, durante a averiguação da chácara, ao realizar a varredura em um dos cômodos, o 1º Sgt PM Faria acabou por ser alvejado por um disparo de outro policial militar. Ele foi socorrido ao Hospital Regional, onde foi tentada massagem cardíaca, mas ele não resistiu aos ferimentos. O Jornalismo da Rádio Ipa recebeu informações de que a bala do fuzil calibre .556 chegou a atravessar o colete à prova de balas do sargento.

Segundo o Capitão da PM Fábio Haro, durante entrevista ao Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema, o praxe policial, quando a equipe chega no local da denúncia, é diligenciar. “Os policiais se separam, dividem-se. Não foi constatado nenhum infrator da lei nos moldes da denúncia. Enquanto aconteceu vistoria, o policial está preparado para encontrar o pior cenário possível. E foi nisto que acabou acontecendo o episódio”, afirmou. “Não sei como era a luminosidade no local, ao qual os policiais estavam expostos para acontecer a fatalidade”, completou. “Eram amigos próximos, infelizmente”, disse.

Ainda durante entrevista, o capitão disse que trata-se de defesa putativa, ocasião em que um cidadão pode ser confundido com um possível agressor. O nome do policial que realizou o disparo está sendo mantido em sigilo para que a investigação possa ser feita.

Haro voltou a enfatizar que a denúncia recebida no local foi infundada, já que não havia nada na área denunciada. “”Se foi um trote foi encaminhado para a Polícia Militar, o custo está sendo alto para a população de Sorocaba”, lamentou.

A Polícia Militar informou que “foi instaurado procedimento de Polícia Judiciária Militar para apurar todos os fatos desse triste episódio”.

“O Comandante do 7º BPM/I se solidariza com os familiares e amigos do 1º Sgt PM Faria e lamenta, com muito pesar, a fatalidade que acabou por ceifar a vida de um profissional extremamente competente que sempre atuou na defesa da sociedade sorocabana”, finaliza a nota.

Edição: Aurélio Fidêncio
Matéria: Alana Damasceno
Fonte: Jornalismo Rádio Ipa
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agencia Brasil
Clickaraçoiaba, O primeiro Portal de Araçoiaba da Serra – SP – Desde 1999
PARTICIPE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP:
http://www.clickaracoiaba.com.br/?page_id=3899


PARTICIPE:

Campartilhe.

Deixe Um Comentário